Homenagem a Chaves e Chapolin Colorado, o Roberto Bolaños - Quatro Estações | Amor, Autoconhecimento e Estilo de vida

Homenagem a Chaves e Chapolin Colorado, o Roberto Bolaños

28 novembro 2014comente

Desabafo e homenagem o meu herói favorito e mais medroso






"Os heróis nunca morrem", é o que eu sempre ouvi dizer. Mas o que eu não sabia é que essa frase era apenas uma metáfora usada para amenizar a dor e fazer acreditar que eles são eternos, porque a morte é triste. É uma frase incompleta para não revelar o verdadeiro significado do que é a morte. 

Os heróis, na verdade, nunca morrem dentro da gente, mas morrem pela lei da natureza.Sabe, não sei se os outros blogs vão escrever sobre isso ou não, mas eu vou, porque por aqui, escrevo o que sinto, mesmo sendo um pouco ridículo para algumas pessoas. E hoje, estou muito triste mesmo. Triste desde o dia 28/11, com a notícia sobre a morte de Roberto Bolaños, que pra mim, é como se o Chaves tivesse morrido, e agora...de verdade.

Desde minha infância que assisto Chaves, o Chapolin assisti um pouco menos. Assito pelo SBT, Cartoon e tenho dvd. Sabe o que mais é engraçado de tudo isso e posso dizer por todos os fãs... é que rimos e rimos, mesmo já sabendo o que ia acontecer e depois de assistir mais de mil vezes, porque depois de 30 anos sendo reproduzido pelo SBT, ainda é engraçado e continuamos rindo. Só um verdadeiro gênio foi capaz de conseguir isso. E esse gênio foi Roberto Gomez Bolaños. 

Eu não sabia nada sobre Roberto Bolaños, fiquei sabendo muita coisa sobre ele durante as homenagens do SBT e algumas coisas na internet. Porque quando se é fã, pouco importa quem está por trás, mas sim o que o personagem te faz. E eu, era fã do Chaves, somente agradeço a Roberto por tê-lo criado. Descobri que por trás de um garoto órfão, que morava em um barril e adorava um sanduíche de presunto, tinha um verdadeiro gênio, que agora está repousando e que descanse em paz!

É a terceira vez na minha vida, tenho 30 anos, que choro por alguém que é famoso. Chorei a primeira vez, quando a Xuxa morreu no filme Lua de Cristal, eu tinha 5 anos. Depois chorei quando o Ayrton Senna morreu, eu tinha 9 anos. E agora chorei e choro porque o Chaves morreu, tenho 30 anos.  Que maluquice né, chorar por alguém que a gente nem conhecia. 

E ainda sim, com 30 anos, choro como das primeiras vezes. Me sinto até ridícula acredita?! Nunca eu imaginei que iria ficar tão triste, com olhos vermelhos e inchados de chorar. Como pode?!

E é quando uma pessoa faz parte da sua vida indiretamente e toda a morte é dolorosa. Aqui em casa sempre reproduzimos as frases do Chapolin e da turma do Chaves e claro, tiramos um grande aprendizado:

  • Isso, isso, isso!

  • Ai que burro, dá zero pra ele!

  • Ninguém tem paciência comigo!

  • Sigam-me os bons.

  • Palma, palma, não priemos cânico. (trocando o p e o c) ou pelo menos sempre ouvi assim rs

  • Cale-se, cale-se, você me deixa louco!

  • Não quer entrar e tomar uma xícara de café?

  • Gentalha, gentalha.

  • Não se irrite!

  • Não contavam com a minha astúcia!

  • A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena.

  • Foi sem querer, querendo.

  • As pessoas boas devem amar seus inimigos...

  • Suspeitei desde o princípio,  etc...


Meu episódio favorito: Acapulco (claro) e quando eles entram na casa da Bruxa do 71, muito engraçado.



Homenagem do SBT  e Obrigado Chaves


Flash Mob



Visita ao túmulo do Seu Madruga e Dona Clotilde





Agora a pergunta que não quer calar: Como é o verdadeiro nome do Chaves??? ele nunca disse e nem vai dizer...
ps: kkkk eu sempre quis saber e ele nunca disse :(

10406630_764993433574650_7398312108365319055_n